quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Nemaste

Posso estar errado o amor na sua verdadeira essência tem sido banalizado varrido da condição humana por motivos torpes banais que tem levado o ser humano ao seu extremo. A uma jornada sem volta onde reina o materialismo que ceifa milhões de vidas não só com a violência que vemos hoje onde a o grito e o desespero, mas também o silencio de muitas guerras travadas dentro de nós e na sociedade onde tão poucos tem muito e muitos não tem nada onde se gera a intolerância de todas ás formas nós tornando seres sem os valores .
Sim vejo a necessidade de citar valores, mas um único exemplo de valor aquele que muda nossa essência por onde é plantado o amor pautado na tolerância. Vivemos em um período onde a falta de tolerância causa a falta de amor e vice e versa um momento onde o amor ao próximo a si mesmo e ao planeta em que vivemos tem sido deixado de lado por ambição e poder. Os motivos são claros vida ou sua extinção . Ao explorarmos um ambiente retirando ao máximo suas riquezas destruímos não só a nós, mas ao nosso legado. Salvemos o interior para que o exterior se desenvolva.




Transparência educação motivação inclusão e trabalho.



A transparência mostra ou deveria mudar os rumos de sociedade que clama por isso, mas quando a mesma tem que exercer seu papel notamos o que é obvio a falta de ética já é uma forma de viver que se tornou normal e tem ganhado muitos adeptos mundo a fora. Motivos vários sito um só reciprocidade ele ganha todos ganhamos. Sua aplicação e palpável em vários setores ex: Guerras se multiplicam pelo planeta violência quem disse que ela e gratuita militarmente falando e socialmente. Gera trilhões para os grandes fabricantes e ruína para o povo
Esse e o grande desafio da nossa  geração uma luta pela democracia pela paz  e pela liberdade de expressão. Não vejo muita diferença entre uma geração e outra o que vejo e uma mudança de pensamento de autocrítica á tal da ética sendo posta a prova. Um mundo moderno onde as relações se multiplicam isso gera fatores determinantes como um maior aumento do conhecimento e da educação pessoas capazes de interagir com culturas diferentes com visões diferentes isto demanda respeito, ética e verdadeira democracia, pois ambas se aprendem no seio da família.

Um trecho do meu livro uma mistura de silêncio e observação.




Não descuido da vida descuido do tempo, pois o tempo passa e a vida permanece em cada manha em cada por do sol nas estrelas da noite no olhar atabalhoado de uma criança que na revoar da passarada fica parada ante demonstração sinto sua solidão sinto ali seu coração , Posso ser bicho temporal isso não e fazer chover e sentir e ver o tempo passar onde o azul se mistura com vermelho ante aos prédios onde de longe enxergo esse mundo onde um dia eu morei e foi lá que deixei meu tempo de rir de chorar de ser eu para ser alguém cuidado seu moço esse planeta ai esse é meu onde um dia vou voltar entre o céu e a terra onde o tempo passa e ai que vou ficar  na sombra de uma arvore onde mora um passarinho que lá canta sua canção voou voou a passarada e fica aqui meu coração ...

Fonte.
De costas para o silêncio.
Trechos do meu silêncio.
Autor Juvenal Sandro Bispo.

                                                                                 

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

O ABC do ano que não existiu


Enquanto falamos pera ai esqueci! Ahh lembrei eu não assisto teve mesmo, mas continuemos não tenho mudado o foco. Vejo-me como um observador neste ano foram muitos os acontecimentos que nortearam uma grande parcela da população. Vimos ai as passeatas os quebras quebras que para mim não edificam em nada o pensamento do povo sejam estes de classe alta media baixa branca negra amarela ou sei lá que mais vão inventar para cegar o povo depois veio a copa e já sabemos o resultado povo sem educação cultura e um povo excluído.Mas antes veio a cana para os políticos avarentos não vou falar em nomes se não vão pensar que eu estou a favor  ou contra e meu voto consciente cada um que saiba onde apertar o botão e depois não me venha  falar que político e ladrão pois quando você vota mal  está simplesmente assinando um cheque em branco para o cidadão aproveitar  a vontade. E o ano continua e mais distração para um povo descalçado descamisado e surrupiado pelos acontecimentos que se fizeram presentes antes e durante as festividades deste tão glorioso ano de 2014 e olha que nem começou o ano para alguns e já se vai findando para outros e o que eu ia falando mesmo. Sim deste ano que para mim só termina quando a ultima urna for aberta opsss ser avaliada em seu conteúdo. Por enquanto não vi nenhum candidato ou partido ou aliança fazer um plano ou projeto que possa limpar essa bagunça o povo tem que mudar sua visão se colocar contra ou a favor de um partido e o básico o problema e conhecer seus problemas e de sua comunidade para aproveitar e separar o joio do trigo. Este e um jogo de gato e rato escolha bem não seja o rato dessa historia.  


Só falo quando me da vontade me paga que eu falo todo dia e falo o que eu quero não o que você quer que povo escute.



Em politica empresario não faz doação faz investimento.
Para que votar se posso investir em algo solido como na politica brasileira.
Uma Wall Street tupiniquim.
Vai me falar que não conhece esse pregão faturam alto e depois repartem os despojos desta guerra que brasileiro finge que não enxerga e na hora aperta o botão com aquele som horroroso das urnas eletrônicas ai meu amigo  sabe tenho uma sugestão melhor para aquela musiquinha. 

Não precisa ficar nervoso
Pode ser que você ache gostoso
Ficar em companhia tão saudável
Pode até lhe ser bastante recomendável
A gente pode te cutucar
Não tenha medo, não vai machucar.



Juvenal.


O fim da bolsa sindicato.

O Imposto sindical criado para sustentar a pelegada foi contestada por uma ADI. A confederação nacional das carreiras tipicas do estado di...