A educação indo para o lixo.


Relatório do Tribunal de Contas do Estado provou que a burocracia universitária soube cuidar muito bem dos seus próprios interesses.
Assim é que a casta que domina a USP, fingindo-se de morta em relação à lei federal que proíbe os funcionários públicos estaduais de ganhar acima do salário do governador, permitiu-se a festa com recursos públicos:
O próprio reitor e mais 166 docentes foram flagrados pelo tribunal ganhando mais do que Geraldo Alckmin (PSDB) em 2011. Enquanto o governador recebia um contra-cheque mensal de R$ 18.725, os hierarcas uspianos abocanhavam proventos de até R$ 26.000. 

Veja a matéria na integra.

Postagens mais visitadas