Pular para o conteúdo principal

Informação cuidados !

Cuidados com a dengue.
Concientização e os cuidados com a dengue
Dengue: Aracaju está entre as capitais em situação de alerta
Aracaju também apresenta índice de infestação por Aedes (Foto: Arquivo Infonet)
Com a aproximação do verão, as donas de casas devem tomar um cuidado redobrado com a dengue. Isso porque o mosquito Aedes aegypti se reproduz tanto em áreas sombrias quanto ensolaradas.
Segundo dados divulgados pelo LIRAa 2011 (Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti) cerca de 48 municípios brasileiros estão em situação de risco para ocorrência de surto de dengue, sendo que em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados apresentaram larvas do mosquito.
Entre as capitais em situação de alerta, destacam-se Salvador, com índice de infestação de 3,5%; Recife (3,1); Belém (2,2); São Luis (1,6%); e Aracaju (1,5%).
Pensando no risco constante de proliferação da doença, a Prefeitura Municipal de Aracaju por meio da Secretaria Municipal de Aracaju (SMS) tomou a iniciativa e implantou ações extras de combate à dengue. A principal é a realização da força-tarefa nos bairros sendo realizado também aos sábados. Neste sábado, 10, a Força-Tarefa estará visitando o bairro Cirurgia.
Cuidados
Lavanderia também pode ser um criadouro da doença
Caixas d'água, pratos e vasos de plantas ou flores, lavanderia, cisternas, garrafas, pneus, panelas, calhas de telhados e bacias, podem ser possíveis criadouros do Aedes, pois a larva do mosquito se reproduz em qualquer recipiente utilizado para armazenar água.
Para o supervisor regional da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Paulo Roberto Conceição Santos, a eliminação do mosquito só é possível com a quebra da cadeia de transmissão do foco da larva. “Alguns moradores estão mobilizados, mas é preciso a colaboração de todos. A prevenção deve ser feita agora antes que a chuva venha. O importante é que as donas de casas façam a sua parte e não espere o agente chegar para fazer o trabalho dele”, destaca o supervisor.
O supervisor Paulo Roberto conta ainda que o perigo da doença também pode ser encontrado em casas abandonadas e terrenos baldios. “No momento em que visitamos as residências, nós conscientizamos a população de que não se deve jogar lixo nesses lugares. A limpeza é feita, mas pouco tempo depois o lixo volta a ser depositado no mesmo lugar”, alerta Paulo.
Em casos de epidemia da dengue, ainda há a necessidade de serem executadas medidas de controle como o uso de inseticidas aplicados através de carro-fumacê, para diminuir o número de mosquitos adultos transmissores e interromper a disseminação da epidemia. Com isso, é necessário que a comunidade mantendo as portas e janelas das residências abertas, de modo a permitir a entrada do inseticida.
Por Aisla Vasconcelos

Postagens mais visitadas deste blog

Silencie as guerras !

As lagrimas devem parar. 

Esta obra entrará para os anais e menstruais de Sucupira e do país.

Antes da copa depois da copa .
“DUZENTOS E UM milhões em ação, pra frente Brasil do meu coração. [...] De repente é aquela corrente pra frente parece que todo o Brasil deu a mão. Todos unidos na mesma emoção, tudo é um só coração. Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção.”
Triste sina do brasileiro sem metro , sem ônibus, sem carro, sem bicicleta, sem jumento sem dinheiro no bolso, mas feliz finalmente ela chegou, será que Miguel Gustavo teria a mesma alegria gerada em 1970 para compor está letra. Só mudei a quantidade no inicio me perdoe Miguel. Geralmente gosto de futebol embora nunca tenha sido bom nisso sempre jogava uma pelada de domingo a domingo hoje me coloco como mero espectador sou Curintiano até morrer como fala o povo, mas vou assistir aos jogos da seleção e torcer para que este seja o ano da copa da cozinha da sala dos quartos o povo merece , mas depois da copa como serão usados os estádios o Itaquerão  nem pensar em demolição morro grudado as paredes mas c…

A sexta extinção.

Estudo desenvolvido por cientistas do México e EUA nota que no último século os vertebrados têm estado a desaparecer a um ritmo 114 vezes superior ao do passado.

Podemos concluir com elevado grau de certeza que as taxas de extinção modernas são excepcionalmente altas, que estão a aumentar e que sugerem que está em marcha uma extinção em massa”, dizem os autores da equipa liderada por Gerardo Ceballos, no estudo publicado na Science Advances. Esta será, lembram, a sexta extinção do gênero nos 4,5 mil milhões de anos de história do planeta Terra

“São incontestáveis as provas de que as taxas de extinção recentes não têm precedente na história do homem e são altamente incomuns na história da Terra”, afirmam os autores, acrescentando que a sua análise permite concluir que “a nossa sociedade global começou a destruir outras espécies a um ritmo acelerado, iniciando um episódio de extinção em massa nunca visto em 65 milhões de anos”.
Leia o link abaixo.
http://advances.sciencemag.org/content/1/5…