Pular para o conteúdo principal

O peso da cultura!

Hoje tive um dia ímpar ou melhor prazeroso tive um encontro com aquilo que todo ser humano deveria ter um encontro com si mesmo através da cultura , da educação e do saber encontros que não saem da memoria nem do coração ,escritores como Jorge Miguel Marinho,Djalma Lopes Goes, Ilísia Medeiros,Luiz Raul Dodsworth Machado e Daniel Manduruku que trouxeram uma forma de arte e cultura para que pudéssemos refletir sobre a cultura e a educação e sobre literatura cabe a mim destacar também o trabalho de minha nobre amiga Melissa Bueno uma disseminadora da cultura literária na região.Pessoas que de certa forma mudam a maneira de pensar sobre a vida e seus valores pois sobre eles não tenho nenhum questionamento somente agradece-los pelo trabalho realizado hoje e no decorrer de suas vidas obrigado.
Mas quero como sempre reiterar que a cultura tem que ser de certa forma não aplaudida por uma elite mas sim ensinada ,levada as pessoas que nunca puderam colocar um livro em suas mãos pois ler e o alimento da alma dos sonhos quando lemos nos transportamos para um novo mundo para novas realizações pois a leitura cria uma semente que nasce junto com sonhos que se transformam em realidade mudando vidas e levando pessoas a um conhecimento de si mesmas e de outras formas de cultura que possam agregar valores que só nos levam a um maior encontro com nos mesmos tendo assim um continuo e progressivo conhecimento dando maiores condições de vida as pessoas e a aqueles que necessitam de tal conhecimento que hoje e quase ignorado pelo povo e pelo governo como foi bem citado por Djalma Lopes Goes pois o povo necessita de cultura e de boa educação novas formas de incentivo a leitura e a outros meios de cultura como teatro cinema e museus Veja este estudo : 
A pesquisa Inaf do IPM - Instituto Paulo Montenegro - evidencia a situação precária do ensino no país. Segundo a reportagem: "68% [dos brasileiros] são considerados analfabetos funcionais, ou seja, identificam letras e palavras, mas não conseguem usar a leitura no cotidiano"

Destaque da pesquisa: Cerca de 15% dos alfabetizados básicos (que conseguem ler textos curtos) são das "classes A e B. Entre os integrantes deste grupo, 41% vão ao cinema, 72% lêem jornais, 67% revistas e 23% usam o computador."

Ou seja: uma percentagem dos que tem uma limitação na leitura é formada por pessoas que têm dinheiro, e que lêem mas não entendem senão textos curtos. Quantos desses não devem se achar inclusive formadores de opinião?
           
Outro destaque: os números globais mostram que os níveis de analfabetismo têm se mantido praticamente inalterados desde 2001, quando começou a pesquisa! Ou seja: não estamos reduzindo o analfabetismo se considerarmos o fenómeno em toda sua dimensão – analfabetismo absoluto + analfabetismo funcional.

Se o analfabetismo absoluto está diminuindo, como alardeia o governo, então os que outrora não sabiam ler agora pensam que sabem ler(analfabetos funcionais). Haveria apenas uma transferência do grupo dos ignorantes para o grupo dos presunçosos, o que é grave.

É grave, pois só incrementa o risco de manipulação da opinião pública, uma vez que não só grande parte da população não entende o que lê, mas estaria crescendo o número daqueles que se convencem que sabem, quando na verdade apenas engoliram o que lhes foi imposto por meio da mensagem de fácil assimilação. Acrescente-se aí o papel da televisão, que fomenta também uma predisposição à leitura distorcida.

Foi o que se viu, por exemplo, na época da aprovação na Camada dos Deputados da Lei de Biossegurança, quando o bombardeio de slogans pela imprensa e a distorção clara da realidade (por exemplo, a indistinção entre células adultas e embrionárias) neutralizaram a ação da sociedade e tornaram possível a aprovação da lei criminosa. Hoje se teme que o mesmo ocorra em relação ao aborto, cujo histórico de falsas estatísticas já é bem conhecido pelo mundo afora.

Esse aspecto fica ainda mais evidente em uma das conclusões da pesquisa Inaf do IPM, que não consta da reportagem: sob o títuloEscolaridade aumenta, mas resultados garantidos pelos níveis de ensino diminuem, a pesquisa mostra que apesar do tempo de estudo ter aumentado de 2001 até hoje, o número de pessoas que atinge os níveis de alfabetismo básico e alfabetismo pleno se mantiveram praticamente inalterados.

Ou seja: embora a escolaridade venha aumentando nestes últimos anos, a alfabetização não progride.

Um dos quadros da pesquisa mostra inclusive que o índice médio de acertos nas respostas diminui à medida que aumenta a escolaridade. A partir de 4 anos de escolaridade o desempenho dos entrevistados só fez piorar de 2001 para cá.


Em virtude dessas preocupantes noticias e que reacendo minha responsabilidade em apoiar quaisquer atos sérios que possam trazer a lucidez o Governo federal e entidades relacionadas a educação neste pais Vamos acabar com a miséria literária em que se encontra o povo ler e preciso educação e preciso cultura e necessária este pequeno questionamento e de inteira responsabilidade minha e não representa e nem refletem o pensamento das pessoas citadas acima 

Juvenal Sandro Bispo.









Seriedade e amor por este pais são valores que aprendi com um livro nas mãos  ler e um anseio da alma !

Postagens mais visitadas deste blog

Silencie as guerras !

As lagrimas devem parar. 

Esta obra entrará para os anais e menstruais de Sucupira e do país.

Antes da copa depois da copa .
“DUZENTOS E UM milhões em ação, pra frente Brasil do meu coração. [...] De repente é aquela corrente pra frente parece que todo o Brasil deu a mão. Todos unidos na mesma emoção, tudo é um só coração. Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção.”
Triste sina do brasileiro sem metro , sem ônibus, sem carro, sem bicicleta, sem jumento sem dinheiro no bolso, mas feliz finalmente ela chegou, será que Miguel Gustavo teria a mesma alegria gerada em 1970 para compor está letra. Só mudei a quantidade no inicio me perdoe Miguel. Geralmente gosto de futebol embora nunca tenha sido bom nisso sempre jogava uma pelada de domingo a domingo hoje me coloco como mero espectador sou Curintiano até morrer como fala o povo, mas vou assistir aos jogos da seleção e torcer para que este seja o ano da copa da cozinha da sala dos quartos o povo merece , mas depois da copa como serão usados os estádios o Itaquerão  nem pensar em demolição morro grudado as paredes mas c…

A sexta extinção.

Estudo desenvolvido por cientistas do México e EUA nota que no último século os vertebrados têm estado a desaparecer a um ritmo 114 vezes superior ao do passado.

Podemos concluir com elevado grau de certeza que as taxas de extinção modernas são excepcionalmente altas, que estão a aumentar e que sugerem que está em marcha uma extinção em massa”, dizem os autores da equipa liderada por Gerardo Ceballos, no estudo publicado na Science Advances. Esta será, lembram, a sexta extinção do gênero nos 4,5 mil milhões de anos de história do planeta Terra

“São incontestáveis as provas de que as taxas de extinção recentes não têm precedente na história do homem e são altamente incomuns na história da Terra”, afirmam os autores, acrescentando que a sua análise permite concluir que “a nossa sociedade global começou a destruir outras espécies a um ritmo acelerado, iniciando um episódio de extinção em massa nunca visto em 65 milhões de anos”.
Leia o link abaixo.
http://advances.sciencemag.org/content/1/5…