Pular para o conteúdo principal

O preguinho!


O que você consegue distinguir nessa imagem um prego mal pregado, uma madeira que se desgastou ou o tempo que passou e que definiram algumas, mas não todas as coisas. Um dia ele era firme o prego! Ela estava nova a madeira! Mas com o tempo as coisas foram se definindo se deteriorando se gastando.

Sol

Chuva

Vento

Intempéries do tempo o sol lembra luz, calor por mais que se esconda ele sempre acha uma fresta para mostrar uma silhueta que você tenta esquecer, mas que sempre nos persegue a sombra define aquilo que você não quer ver sua silhueta Jesus corro da sombra, mas a danada sempre está a frente ou atrás

Chuva refrescante não trás bonança, mas ou e de menos ou e demais ruim sem ela pior com muito dela aquele pingo que martela na sua cabeça que você não esquece uma tempestade de lembranças ou do passado ou coisa do presente que vive molhando nosso rosto de lágrimas, mas quando vem com força carrega tudo passado presente e pior escondem as marcas do futuro aquelas pegadas firmes que você deu que definiram seu presente e estavam preparando o amanhã.

E o que falar do vento um frescor que nós faz lembrar de cheiros aromas situações alegres e tristes aquele perfume aquele cheiro do corpo roubado pelo vento do tempo , mas a uma hora em que ficamos assim como um prego mal pregado como uma madeira que range o tal de mal humor. Vamos pregar o prego em um lugar firme onde não possa se expor nem ser arrancado nem ficar com o corpo fora e a outra parte dentro um prego bem pregado porque a sempre alguém que precisa de prego epá de um porto seguro anime-se a questões na vida que ficam meio assim mal acabadas mas comece hoje a martelar com segurança com afinco com perseverança a madeira pode ser dura ou mole aprenda a lidar com ela com a situações planeje estude cuidado para não martelar o dedo alheio ou pior aquele que indica tudo o tal indicador ou melhor apontador não aponte os erros tampe o buraco fim da questão.

Foto Kiko Cruz .

Postagens mais visitadas deste blog

Silencie as guerras !

As lagrimas devem parar. 

Esta obra entrará para os anais e menstruais de Sucupira e do país.

Antes da copa depois da copa .
“DUZENTOS E UM milhões em ação, pra frente Brasil do meu coração. [...] De repente é aquela corrente pra frente parece que todo o Brasil deu a mão. Todos unidos na mesma emoção, tudo é um só coração. Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção.”
Triste sina do brasileiro sem metro , sem ônibus, sem carro, sem bicicleta, sem jumento sem dinheiro no bolso, mas feliz finalmente ela chegou, será que Miguel Gustavo teria a mesma alegria gerada em 1970 para compor está letra. Só mudei a quantidade no inicio me perdoe Miguel. Geralmente gosto de futebol embora nunca tenha sido bom nisso sempre jogava uma pelada de domingo a domingo hoje me coloco como mero espectador sou Curintiano até morrer como fala o povo, mas vou assistir aos jogos da seleção e torcer para que este seja o ano da copa da cozinha da sala dos quartos o povo merece , mas depois da copa como serão usados os estádios o Itaquerão  nem pensar em demolição morro grudado as paredes mas c…

A sexta extinção.

Estudo desenvolvido por cientistas do México e EUA nota que no último século os vertebrados têm estado a desaparecer a um ritmo 114 vezes superior ao do passado.

Podemos concluir com elevado grau de certeza que as taxas de extinção modernas são excepcionalmente altas, que estão a aumentar e que sugerem que está em marcha uma extinção em massa”, dizem os autores da equipa liderada por Gerardo Ceballos, no estudo publicado na Science Advances. Esta será, lembram, a sexta extinção do gênero nos 4,5 mil milhões de anos de história do planeta Terra

“São incontestáveis as provas de que as taxas de extinção recentes não têm precedente na história do homem e são altamente incomuns na história da Terra”, afirmam os autores, acrescentando que a sua análise permite concluir que “a nossa sociedade global começou a destruir outras espécies a um ritmo acelerado, iniciando um episódio de extinção em massa nunca visto em 65 milhões de anos”.
Leia o link abaixo.
http://advances.sciencemag.org/content/1/5…